dApps

Claramente, a sigla dApp, parecida com App, vem do inglês Decentralized Application. Isso quer dizer que é um sistema sem intermediários e de modelo relacional. Assim, podemos perceber que se trata de um aplicativo descentralizado, e possivelmente, baseado em blockchain.

Consequentemente, vemos muitos dApp’s em construção e diversos outros em fase de aprimoramento e evolução. Afinal, estamos vivenciando um momento de descobertas e muitas experimentações. Um dApp em blockchain permite possibilidades quase que inúmeras, e isso nos faz perceber o potencial surpreendente dos sistemas descentralizados.

Obviamente, podemos verificar diversos negócios sendo criados e muitas empresas consolidadas que possuem como produto um dApp – aplicativo descentralizado.

Aplicativo em Blockchain?

Um DApp é basicamente um aplicativo em blockchain que funciona numa rede interconectada e pode recompensar usuários com tokens, ou proporcionar novas experiências digitais, ou trabalhar colaborativamente em prol do funcionamento e sustentabilidade do seu sistema descentralizado. Eles funcionam com contratos inteligentesindependentes.

As vantagens dos aplicativos descentralizados são inúmeras, e principalmente, quando se trata de aplicações financeiras. Percebe-se que a maioria dos aplicativos descentralizados são construídos, geralmente, na blockchain da Ethereum e empresas de diversos setores estão investindo em aplicações descentralizadas. Devido ao modelo open source – projetos de código aberto – da blockchain, as funções e possibilidades de um dApp podem ser imensuráveis, tudo depende da criatividade do desenvolvedor e dos seus conhecimentos sobre a tecnologia.

Fonte: https://digitalks.com.br/artigos/o-que-sao-os-dapps/

Contratos Inteligentes – Ethereum

Um contrato é uma coleção de código (suas funções) e dados (seu estado) que reside em um endereço específico no blockchain Ethereum. As contas de contrato são capazes de passar mensagens entre si, além de fazer praticamente todo o cálculo de Turing. Os contratos vivem no blockchain em um formato binário específico do Ethereum chamado Bytecode do Ethereum Virtual Machine (EVM).

Os contratos normalmente são escritos em alguma linguagem de alto nível, como Solidity, e depois compilados em bytecode para serem carregados no blockchain.

Escrevendo um contrato 

Nenhuma linguagem seria completa sem um programa Hello World. Operando dentro do ambiente Ethereum, Solidity não tem nenhuma maneira óbvia de “produzir” uma string. O mais próximo que podemos fazer é usar um evento de log para colocar uma string no blockchain:

contract HelloWorld {       
event Print(string out);
function() {
Print("Hello, World!");
}
}

Fonte: http://www.ethdocs.org/en/latest/contracts-and-transactions/contracts.html#what-is-a-contract